SERVIÇOS

PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – NR-09

A Ocuppe desenvolve o PPRA de seus clientes partindo do levantamento de campo inicial para a coleta de informações e reconhecimento dos riscos ocupacionais a que os trabalhadores estão expostos durante as suas atividades operacionais, realizada por profissional habilitado com especialização em segurança do trabalho.

Após este levantamento, todas as informações são inseridas em nosso sistema informatizado, para elaboração do documento-base do PPRA, contemplando os riscos identificados, as medidas de controle existentes e recomendadas, bem como o cronograma anual de atividades, com definição de periodicidade, responsável por cada medida a ser tomada e forma de avaliação do desenvolvimento do PPRA. Tudo isso, para que o PPRA da sua empresa esteja sempre atualizado durante o ano e garantindo que atenda as exigências da NR-09.

PPR - Programa de Proteção Respiratória

Duração variada • Preço variado

O Programa de Proteção Respiratória, ou simplesmente PPR, é um conjunto de medidas tanto práticas quanto administrativas que foram desenvolvidas para que houvesse o controle de doenças ocupacionais provocadas pela inalação de poeiras, fumos, névoas, fumaças, gases e vapores, assegurando dessa forma, a saúde do trabalho.

Desde o dia 15 de agosto de 1994, o PPR tornou-se uma prática obrigatória para todas as empresas na qual o uso de respirador fosse necessário.

Sendo assim, se sua empresa tem riscos que exijam o uso de mascaras e respiradores, é necessário elaborar e implantar um PPR

Treinamento de Brigadistas
4 horas ou mais  Preço variado
A OCUPPE realiza o Treinamento de Brigadistas para atender a NR-23 e IT-17 do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo. Este curso prepara os participantes para atuarem como Brigadistas e comporem a Brigada de Incêndio da empresa e/ou condomínio.
O curso visa capacitar os participantes em prevenção e combate a incêndio e prevenir e proteger as edificações em geral contra incêndios (este curso não é de Bombeiro Civil).
Certificado conferido pela OCUPPE, endossado por um Engenheiro de Segurança do Trabalho e reconhecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) com validade de 1 ano pela NB
PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

A Ocuppe desenvolve o PCMSO, que em conjunto com o PPRA, constitui importante programa destinado à promoção da saúde ocupacional e prevenção de acidentes do trabalho.

O PCMSO é obrigatório para todas as empresas que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT.

A Ocuppe dispõe de ampla rede de clinicas médicas credenciadas aptas a auxiliar a sua empresa na realização dos exames clínicos e complementares que são destacados no PCMSO.

Laudo de Insalubridade

Para que serve o laudo de insalubridade?
A elaboração do laudo de insalubridade é obrigação contida no subitem 15.4.1.1 da NR-15 e visa constatar se determinada atividade/operação expõe o trabalhador a agentes nocivos (físicos, químicos e/ou biológicos), os quais por sua natureza, concentração ou intensidade podem ser nocivos à saúde do trabalhador.
Caso caracterizada a insalubridade, o trabalhador terá direito a receber adicional de 10%, 20% ou 40% a depender do tipo de agente a que está exposto, incidente sobre o salário mínimo.
O laudo de insalubridade pode ser elaborado somente por engenheiro de segurança do trabalho ou médico do trabalho.
Quais os principais requisitos que constam no laudo de insalubridade da Ocuppe?
critério utilizado (verificação física in loco) das atividades realizadas;
descrição do instrumental utilizado;
metodologia de avaliação (qualitativa ou quantitativa);
a descrição das condições de trabalho e o tempo de exposição a agentes insalubres, porventura existentes no local de trabalho;
as medidas para eliminação e/ou neutralização da insalubridade, quando existentes.
Como a Ocuppe pode me ajudar com o laudo de insalubridade?
A Ocuppe possui profissionais altamente capacitados e atualizados a analisar as atividades e operações exercidas dentro do ambiente de trabalho da sua empresa e concluir se são ou não realizadas em condições de insalubridade.
Além do mais, o laudo de insalubridade produzido pela Ocuppe dispõe de caráter técnico-jurídico, ou seja, possui sustentação legal e normativa e, portanto, poderá ser utilizado como meio de prova em processos judiciais trabalhistas, se necessário.

PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário
O que é o PPP?
O Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP corresponde a um documento histórico-laboral, individual, que contém informações relativas à exposição à agentes nocivos para cada trabalhador que presta serviços à empresa, elaborado com base no Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho – LTCAT.
O PPP deve ser entregue ao trabalhador, em regra, na ocasião da rescisão do contrato de trabalho e mantido sempre atualizado, da seguinte forma:

Anualmente;
Sempre que houver mudança no ambiente de trabalho;
Sempre que houver mudança de função.
Para que serve o PPP?
Para o trabalhador

O Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP é o documento-formulário que possibilita ao trabalhador demonstrar perante o Instituto Nacional da Seguridade Social – INSS, sua efetiva exposição permanente aos agentes nocivos físicos, químicos, biológicos ou associação de agentes, que ensejam a concessão de aposentadoria especial aos 15, 20 ou 25 anos de trabalho em condições especiais.

Para a empresa

O PPP objetiva prover a empresa de meios de prova produzidos em tempo real, de modo a organizar e individualizar as informações contidas em seus diversos setores ao longo dos anos, possibilitando que a empresa evite ações judiciais indevidas relativas a seus trabalhadores, dentre outros objetivos.

Como a Ocuppe pode me ajudar com o PPP?
A Ocuppe está preparada para emitir o PPP da sua empresa, seja qual for a sua área de atuação, após elaborados e implantados o PPRA e o PCMSO.
Cada PPP emitido passa por uma criteriosa análise técnico-jurídica, com o objetivo de assegurar a consistência das informações inseridas no formulário, em articulação com a ficha de registro de empregado, carteira de trabalho, bem como com os laudos ambientais da empresa.

LTCAT - Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho
O que é LTCAT?
O Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho – LTCAT corresponde ao resultado de levantamento técnico-ambiental que objetiva identificar a presença e a exposição dos trabalhadores a agentes físicos, químicos e/ou biológicos, em condições que geradoras do direito à aposentadoria especial. Além disso, o LTCAT é a base de informações para o preenchimento do Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP.
Por que devo elaborar o LTCAT?
A não elaboração do LTCAT pode trazer as seguintes consequências para as empresas:

Ausência de fonte de informações para o preenchimento do PPP;
Possibilidade de aplicação de multa administrativa variável entre R$ 636,17 a R$ 63.617,35, a ser imposta pela Auditoria Fiscal da Previdência Social.
Quem pode elaborar o LTCAT?
A legislação previdenciária estipula que o LTCAT deve ser elaborado exclusivamente por Engenheiro de Segurança do Trabalho ou por Médico do Trabalho, devidamente habilitado como tais em seus respectivos conselhos de classe (CREA e CRM).
Como a Ocuppe pode me ajudar com o LTCAT?
A Ocuppe dispõe de equipe multidisciplinar de profissionais aptos a efetuar o levantamento ambiental para a elaboração de LTCAT em quaisquer que sejam as atividades ou segmentos empresariais.

Ordem de Serviço
A ordem de serviço é um documento com a função de comunicar ao funcionário qual tarefa ele deverá realizar, os procedimentos a serem adotados e as condições para sua realização.
Geralmente é emitida pelo gestor, gerente ou diretor, em que é formalizado um trabalho ou atividades que serão desempenhadas dentro da companhia, garantindo as boas condições da SST (Saúde e Segurança no Trabalho).
Muitas vezes, este é o primeiro contato da segurança do trabalho na empresa com os colaboradores, seja ele um funcionário mais antigo ou recém contratado.
Para os fins da ordem de serviço, não há distinção se trata-se de um serviço prestado externamente a um determinado cliente ou se é uma atividade interna, já que a SST deve envolver-se em todos os momentos que os trabalhadores estão a cargo da empresa.
É necessária a elaboração do documento com as diretrizes que devem ser seguidas por determinado grupo de colaboradores, que realizem as mesmas tarefas.
O documento tem como objetivo conscientizar o trabalhador dos riscos do ambiente de trabalho, além de orientar acerca das medidas adotadas pela companhia em favor da segurança do trabalhador.
Sua importância se dá não somente devido a sua função prevencionista, mas também devido a seu caráter documental. E na área de Saúde e Segurança do Trabalho se você não puder comprovar que foram adotadas as medidas, para os fins legais elas não aconteceram.
Previsão legal da ordem de serviço
Segundo o Capítulo V da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) Artigo 157 Inciso II, cabe às empresas:
II – instruir os empregados, por meio da ordem de serviço sobre as precauções a serem tomadas, no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais;
Como pode ver a OS está prevista em lei, e trata-se ainda de um dos momentos mais importantes de contato entre a Segurança do Trabalho da empresa e o funcionário – por tratar diretamente das tarefas específicas que este desenvolverá.
Em algumas situações, as OS agregam normas internas da companhia, geralmente procedimentos que acrescentam segurança ou outras características à empresa, integrantes indispensáveis em um sistema de gestão da segurança.
O gestor deve ter em mente, no momento da elaboração da ordem de serviço, que ela deve ser a mais completa e eficiente possível, em todos os aspectos – não deve por exemplo, exigir que o trabalhador execute procedimentos inviáveis ou demasiadamente prejudiciais à produção, pois certamente estes não serão cumpridos.
Qual a importância da ordem de serviço?
É interessante entregar a OS ao funcionário assim que ele é contratado, sendo esta assinada pela empresa e por ele. Dessa forma, ela se torna um termo de conhecimento das normas estabelecidas pela companhia e o colaborador não poderá alegar que não tinha conhecimento ou não sabia o procedimento correto.
Ou seja, do aspecto empresarial a corporação possui a comprovação de que tomou as medidas necessárias para a execução da tarefa de forma segura.
Importante lembrar ainda, que não basta apenas fornecer a OS e colher assinaturas, é necessário também explicá-la detalhadamente, apresentando todos os riscos descritos e as medidas de segurança adotadas.
Além de autorizar a realização de uma tarefa ou serviço, a Ordem de Serviço serve o propósito de comunicar formalmente o fato aos envolvidos, e ainda auxilia o gestor nos controles diversos da produção, como municiá-lo dos dados acerca da quantidade de materiais usados na tarefa a ser desempenhada, ou quanto a especialidade e a competência de quem irá executá-la.
O documento oferece suporte também no controle da produtividade, por tornar mais simples a análise aprofundada dos procedimentos. Auxilia também, como registro de informações para o controle de estoque e financeiro.
O que deve constar na ordem de serviço?
O documento deve conter informações diversas, que devem refletir a realidade de cada empresa.
É interessante a colaboração de um técnico de segurança ou engenheiro de segurança para auxiliar na elaboração por deterem os conhecimentos necessários para definir as medidas de segurança adequadamente.
Vale ressaltar que em algumas áreas de atuação a presença desses profissionais é indispensável, devido a quantidade elevada de riscos da atividade.
Deve estar presente na OS:
Função e nome do funcionário
Inicialmente, na OS deve constar a função a ser desempenhada.
Nesse momento é importante prezar pela objetividade, síntese e clareza nas informações.
O nome do funcionário deve ser descrito de forma legível, juntamente com a matrícula para facilitar a identificação.
Essa é a maneira mais adequada, uma vez que muitas pessoas optam por somente assinar a OS, podendo gerar complicações futuras com a identificação do colaborador;
Atividades desempenhadas
O gestor deve descrever quais serão as atividades desenvolvidas diariamente pelo funcionário.
O item precisa ser bem detalhado, uma vez que servirá como base para avaliar as medidas preventivas necessárias para garantir a segurança dos envolvidos.
Atenção extra neste item, pois é interpretado erroneamente que a função já seria suficiente. Porém, o que expõe o trabalhador aos diversos riscos são as suas atividades, e não necessariamente sua função;
Medidas preventivas e EPI’s – uso obrigatório
As medidas preventivas devem constar em um campo em que são descritas as normas de Segurança do Trabalho adotadas pela companhia, e devem ser de amplo conhecimento do colaborador.
É o campo mais importante da Ordem de Serviço e por isso demanda uma maior atenção do gestor na sua elaboração e explicação.
Mais uma vez é preciso clareza, sobretudo ao ressaltar todas as normas internas destinadas à função, de forma simples e fácil compreensão.
Os EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) são os equipamentos específicos que devem ser utilizados pelos colaboradores para protegê-los dos riscos inerentes à tarefa.
Treinamentos e capacitações necessárias
Nesse campo da Ordem de Serviço é importante ressaltar os treinamentos relevantes para manter a segurança no trabalho.
Estes treinamentos e capacitações variam de acordo com a função e atividades que cada colaborador exerce na empresa.
Nos casos em que o treinamento é obrigatório pela legislação vigente, devem obrigatoriamente estar descritos na OS.
Por exemplo, se o colaborador é Operador de Empilhadeira, é imprescindível que o curso feito por ele seja descrito.
Há vários outros cursos que também devem ser descritos conforme a função e atividades, a exemplo do treinamento de como transportar uma carga de forma segura, trabalho com inflamáveis, trabalho em altura, trabalho com máquinas e equipamentos, e muitos outros;
Procedimentos em caso de acidente de trabalho
Nessa parte deve constar todos os procedimentos adotados na eventualidade de ocorrer algum acidente de trabalho.
Os procedimentos devem ser descritos de maneira clara e objetiva, sem deixar possibilidades para erros de interpretação;
Termo de responsabilidade
É o campo em que o colaborador afirma que está ciente e compreende as normas e procedimentos que são adotados pela companhia para o bom andamento das tarefas a serem realizadas.
O termo de responsabilidade é um item que precisa ser curto e direto, com embasamento legal – não é permitido por exemplo, definir que uma das partes assume responsabilidade que legalmente é de outrem;
Assinaturas
Esse campo deve conter as assinaturas do funcionário e do profissional responsável pela emissão da Ordem de Serviço.
Geralmente, trata-se do técnico de Segurança do Trabalho – nas empresas que possuem um no quadro de funcionários – ou profissional resposável pela SST dentro da empresa – em microempresas, frequentemente é o responsável pelo RH;
Data de emissão
Não canso de repetir: nesta área, se não for possível comprovar, não ocorreu.
E todo documento assinado precisa conter a data em que foi assinado o documento.
Afinal de contas, este é o único campo que comprova que a ordem de serviço foi emitida antes da realização da tarefa.
Como a Ocuppe pode me ajudar com a Ordem de Serviço?
A Ocuppe possui profissionais atualizados e altamente capacitados à analisar as atividades e operações exercidas dentro do ambiente de trabalho da sua empresa e definir o que precisa constar na Ordem de Serviço de cada função dentro de sua empresa.
Mapa de Riscos
Como é elaborado o Mapa de Riscos Ambientais da Ocuppe?
O mapa de riscos ambientais é obrigação inerente à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA, conforme disposto no item 5.16 da NR-05.

Desse modo, após reconhecidos os riscos ocupacionais (físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes) pelos cipeiros da empresa, a Ocuppe elabora uma planta baixa da empresa e insere as informações fornecidas pelos integrantes da CIPA, através de cadistas especializados em segurança do trabalho, de maneira a facilitar a visualização dos riscos existentes nos locais de trabalho.

Aspecto importante deste trabalho, é o fato de que muito além do cumprimento da legislação, o mapa de riscos elaborado pela Ocuppe já está adequado à Tabela 21, Anexo III do Manual 2.0 do eSocial, denominada “Fatores de Riscos Ambientais”, na qual já inserimos no layout elaborado os códigos dos riscos que deverão ser informados pela empresa através do sistema do eSocial. Assim, quando da entrada em vigor deste novo projeto do governo federal, a empresa que possui o mapa de riscos elaborado pela Ocuppe já terá dado o primeiro passo para facilitar o envio das informações de segurança do trabalho para este sistema do governo.

Para os clientes que contratam o serviço de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional da Ocuppe, os envios das informações através dos eventos no eSocial é por nosso conta!

Laudo de Periculosidade
Para que serve o laudo de periculosidade elaborado pela Ocuppe?
A elaboração do laudo de periculosidade é obrigação legal contida na NR-16 e tem como objetivo verificar se determinada atividade/operação enseja o pagamento de adicional de periculosidade no percentual de 30% sobre o salário contratual do trabalhador.
Quais atividades dão direito ao adicional de periculosidade?
Atualmente, são 6 as atividades e/ou operações que ensejam o pagamento de adicional de periculosidade:
Explosivos
Inflamáveis
Energia Elétrica
Motocicletas
Segurança pessoal ou patrimonial
Radiações Ionizantes
Como a Ocuppe pode me ajudar com o laudo de periculosidade?
A Ocuppe possui profissionais altamente capacitados e atualizados a analisar as atividades e operações exercidas dentro do ambiente de trabalho da sua empresa e concluir se são ou não realizadas em condições de periculosidade.
Além do mais, o laudo de periculosidade produzido pela Ocuppe dispõe de caráter técnico-jurídico, ou seja, possui sustentação legal e normativa e, portanto, poderá ser utilizado como meio de prova em processos judiciais trabalhistas, se necessário.
Laudo de Aterramento

Duração variada  Preço variado

Organização de SIPAT

Duração variada  Preço variado

Laudo de Conformidade NR-12

Duração variada  Preço variado

Consultoria em Segurança no Trabalho

Duração variada  Preço variado

Teste Hidrostático em central de GLP

Duração variada  Preço variado

Inspeção de Segurança do Trabalho

Duração variada  Preço variado

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR35 (Trabalho em altura)

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR-10 (Eletricidade)

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR-06 ( EPI's)

Duração variada  Preço variado

LTCAT

Duração variada  Preço variado

Teste de vedação em máscaras (Fit test)

Duração variada  Preço variado

Palestras sobre Higiêne Ocupacional

Duração variada  Preço variado

Laudo Ergonomico Ocupacional

Duração variada  Preço variado

Renovação de AVCB e CLCB (Bombeiro)

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR-13 (Caldeiras)

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR-20

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR-12 (Máquinas)

Duração variada  Preço variado

Treinamento de NR-05 (CIPA)

Duração variada  Preço variado

Análise de Riscos

Duração variada  Preço variado

PCA

Duração variada  Preço variado

PCMSO

Duração variada  Preço variado

Gostou de nossos serviços e gostaria de receber um orçamento?
Entre em contato agora mesmo!

× WhatsApp